AMD Ryzen é bom? Saiba mais sobre os processadores da linha!

amd ryzen é bom
HARDWARE

A escolha da CPU é um dos passos mais importantes para montar um PC gamer, pois é ela quem vai ser responsável por empurrar o desempenho da placa de vídeo e processar as instruções durante o gameplay.

Em 2020, a Intel revelou sua 10ª geração de processadores para desktop, com novos Core i3, i5, i7 e i9. Do outro lado do páreo, existe uma empresa chamando cada vez mais atenção dos consumidores. Neste post, vamos tentar responder à pergunta: AMD Ryzen é bom?

A revolução dos Ryzen

Depois de anos focando em otimizar sua tecnologia para tarefas multimídia e aquelas do dia a dia, a AMD acabou ficando para trás. Porém, a história mudou com o lançamento da linha AMD Ryzen.

Lisa Su, que assumiu o comando da empresa em um momento de crise, adotou estratégias de pesquisa e desenvolvimento que resultaram em produtos muito interessantes.

Esse processo culminou em uma série de processadores construídos sobre uma arquitetura de núcleos denominada Zen – atualmente, as CPUs da AMD estão na segunda geração dessa tecnologia, a Zen 2.

Curiosidade: o sucesso crescente da AMD garantiu à Lisa Su o posto de CEO mais bem paga no ano de 2019, com um total de rendimentos de mais de 58 milhões de dólares.

Para se ter ideia do quanto a empresa cresceu em reputação de mercado sob o comando da Drª Su, basta observar como a postura da própria Intel mudou a partir do lançamento dos primeiros Ryzen, em 2017.

Nessa época, o mercado de processadores para desktop (uso pessoal) se encontrava em seus modelos top de linha a quantidade máxima de quatro núcleos. Em 2020, a Intel lançou sua primeira CPU de 10 núcleos, um salto gigantesco que foi impulsionado, em parte, pelos produtos concorrentes.

CPU Ryzen instalado na placa-mãe.
A AMD vem chamando cada vez mais a atenção do mercado de computadores gamer, em grande parte devido ao sucesso da linha Ryzen.

Outra característica marcante foi a mudança nos preços. A AMD chegou com valores muito competitivos, graças a processos de fabricação terceirizados e cada vez mais otimizados – a empresa encomenda seus chips da TSMC, a mesma fábrica que fornece o silício para as placas de vídeo da Nvidia.

Este ano, o processador de 10 núcleos da Intel (i9-10900k) foi lançado no mesmo preço sugerido – 488 dólares – que o modelo top de linha da geração anterior (i9-9900k). Observação: a versão de 2019 contava com apenas 8 cores.

Listar uma CPU mais forte no mesmo valor que uma unidade mais fraca é um forte sinal de que a Intel está incomodada com os preços da concorrência. Para efeito de comparação, o modelo atual da AMD mais próximo ao i9-10900k tem preço sugerido de US$ 499.

Esses argumentos deixam claro que a AMD entrou de vez na briga pelo melhor processador para desktop. No final das contas, quem sai ganhando são os PC gamers, que recebem um número maior de opções para escolher.

Banner para a página do quiz com dicas de jogos em 2 minutos.

AMD versus Intel

Se você está montando um PC gamer, já deve ter se deparado com duas grandes marcas de processadores: AMD e Intel. Por anos, a tecnologia vem evoluindo e trazendo cada vez mais performance para os consumidores de games.

Existem muitos fatores que interferem no desempenho de um processador: sua arquitetura de construção, seus limites de frequência do clock e o consumo de energia dos chips.

Até hoje, Intel e AMD continuam brigando pelo posto de melhor marca, com atributos positivos para ambos os lados. As duas maiores fabricantes de processadores possuem vantagens e desvantagens. 

Nos últimos anos, a AMD foi responsável pelos processadores presentes nos consoles – Xbox e PlayStation. Porém, sua presença no mercado de computadores e notebooks ficou tímida.

Mesmo assim, a marca merece ser lembrada. Um de seus pontos mais fortes é o preço: para quem procura economizar na hora de montar o PC gamer, a AMD é a alternativa que entrega mais desempenho por menor custo.

Por outro lado, a Intel ainda mantém os maiores clocks entre as opções do mercado, alcançando valores próximos de 5 GHz com seus chips de desktop. Isso permite que ela levante a taça de “rainha dos games”.

A AMD, com sua tecnologia Infinity Fabric, acaba trabalhando com latências maiores, frequências menores – ainda distantes dos 5 gigahertz – e, consequentemente, menor performance em jogos.

Isso é compensado com uma maior facilidade para construir processadores com vários núcleos, fazendo com que a fabricante tenha sido capaz de lançar uma CPU de impressionantes 64 cores (no Threadripper 3990x), enquanto a concorrente oferece, no máximo, 10 (no i9-10900k).

Confira um vídeo comparativo entre processadores topo de linha das duas fabricantes:

Observação: as APUs – processadores com GPU integrada – da AMD, com os modelos Ryzen 3 2200g, Ryzen 5 2400g, demonstraram desempenho muito superior aos concorrentes equivalentes da Intel.

Enquanto os processadores da Intel são preferidos pelos gamers mais entusiastas, a AMD aparece com uma boa vantagem na realização multitarefa de atividades do dia a dia. Seus processadores são desenvolvidos tendo em mente um uso plural do PC, perfeito para quem utiliza diversos programas ao mesmo tempo.

Outra diferença importante é o modo como as empresas evoluem suas gerações de CPUs. Enquanto a Intel ainda mantém sua arquitetura baseada em 14 nanômetros, a AMD já lançou chips projetados em 7 nm. Em termos práticos, quanto menor esse valor, mais eficiente vai ser o processador.

Banner para o teste de desempenho de PC da Shopinfo.

Perspectivas para o futuro: Zen 3 vem aí

Nos games e tarefas de um núcleo, os dispositivos da Intel costumam entregar melhor performance do que a concorrência, pois conseguem maiores frequências. Porém, os novos processadores da AMD vêm com cada vez mais poder de fogo e competição, aproximando-se da rival.

O ano de 2020 ainda reserva uma surpresa para o mercado de hardware. Isso porque, até dezembro, a AMD promete revelar sua quarta geração de CPUs ao público, baseada na próxima iteração da arquitetura Zen.

Esses novos processadores prometem mais melhorias em performance e eficiência, ameaçando cada vez mais a hegemonia da Intel, mesmo nos games. O processo de fabricação em 7 nm já demonstrou ser capaz de produzir chips com ótimo desempenho e custo-benefício, e as expectativas estão altas.

Para quem busca um setup mais modesto, as APUs – processadores com vídeo integrado de alta performance – da AMD já demonstraram seu valor como opções extremamente viáveis. Esses modelos também receberão uma atualização, que já esteve presente em alguns laptops no começo do ano.

De forma geral, a presença da AMD no mercado de CPUs é um ótimo sinal para o futuro dos PCs. Por meio da concorrência, as marcas são obrigadas a entregarem produtos melhores e com preços competitivos.

Na Shopinfo, você encontra diversos setups prontos de computadores com processadores AMD Ryzen. Clique no banner abaixo para conferir as specs!

Banner para a página de PCs com Ryzen na Shopinfo.

2 thoughts on “AMD Ryzen é bom? Saiba mais sobre os processadores da linha!

    1. Olá, Reginaldo!

      Obrigado pelo feedback. Com certeza, os processadores Ryzen estão cada vez mais poderosos, alcançando também uma boa margem de mercado, que antes era dominada pelas CPUs da Intel.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *