Guia: como saber se os componentes do PC são compatíveis

Componentes de um PC sobre mesa, com destaque para a CPU.
HARDWARE

Escolher as peças de um computador gamer top de linha não está entre as tarefas mais complicadas. É só abrir o Instagram ou YouTube, pesquisar por algum pro player e conferir o setup utilizado. Mas, ao montar uma máquina do zero, como saber se os componentes do PC são compatíveis? Aí é que está o verdadeiro desafio.

Se a compatibilidade não for garantida, as consequências podem variar desde a perda de desempenho até a falha completa na hora de montar (caso extremo). Continue a leitura para saber mais sobre como garantir que todas as peças de um setup sejam compatíveis e a jogatina aconteça sem problemas!

Boas práticas para escolher componentes

Antes de começar, é preciso ter uma ideia de como interagem as peças de um desktop. Enquanto algumas podem ser combinadas sem problemas, outras exigem alguns cuidados no planejamento.

A melhor forma de verificar se uma peça é compatível com outra é pela página do produto no site da fabricante. Esses são os locais mais confiáveis para confirmar com quais componentes um determinado hardware aceita trabalhar em conjunto. Evite pegar essas informações diretamente de sites de vendedores ou lojas!

Nos próximos tópicos, vamos dar uma atenção maior a três peças cruciais: CPU, placa-mãe e fonte de energia (ou PSU, power supply unit). No entanto, a lógica pode ser aplicada para todos os demais componentes do PC.

Processador

A escolha do processador é uma das etapas principais. Hoje em dia, a compatibilidade entre CPU e os outros componentes é grande, mas é sempre bom analisar quais frequências de memória RAM são suportadas, bem como a sua capacidade total.

Esses limites, assim como a facilidade de trabalhar bem com placas de vídeo dedicadas (alguns processadores podem sofrer e causar gargalo na GPU), são fundamentais para entender se o sistema estará pronto para receber upgrades futuros.

Placa-mãe

Quando for começar a escolher as peças do PC, é recomendado prestar muita atenção à compatibilidade de placa-mãe e processador. Responsável por conectar basicamente todos os outros componentes, ela também possui o papel de garantir que tudo funcione corretamente e com segurança.

O exemplo mais clássico fica com os entusiastas do overclocking. Para quem gosta de empurrar a performance das peças além das especificações de fábrica, o cuidado na escolha da motherboard precisa ser grande – algumas placas não são capazes de lidar com condições mais extremas, resultando em tentativas frustradas.

Uma boa prática para selecionar a placa-mãe é procurar por um modelo que:

  • Seja adequado ao processador desejado: Intel e AMD possuem CPUs com soquetes diferentes (inclusive entre modelos da mesma marca), exigindo motherboards variadas
  • Possua slots suficientes para uma configuração de pentes de memória RAM compatível com a placa-mãe
  • Comporte a conexão da GPU: disponibilidade de slots PCI-Express
  • Traga conexões com seus HDs ou SSDs: por meio de portas SATA ou PCIe

Para além desses aspectos, você também precisa levar em consideração os tipos de conexões que a placa-mãe fornece, entre USBs (2.0, 3.0 ou 3.1), saídas de áudio e vídeo, ethernet, Wi-Fi, entre outros.

Fonte de energia

A PSU é outro componente importante. A compatibilidade com as outras peças do computador é essencial para garantir que não faltará energia durante a operação. É por isso que as fontes possuem classificação de qualidade (o famoso selo “80 plus”).

Para descobrir qual a potência necessária para o PC, você precisa somar a exigência energética de cada componente. Uma fonte de 400 W costuma atender bem os setups mais básicos. Em contrapartida, algumas placas de vídeo podem consumir, sozinhas, 250 watts!

Banner para o teste de desempenho de PC da Shopinfo.

Uma dica na hora de escolher a PSU é utilizar sites de montagem de PCs. Ao selecionar as peças, eles calculam a quantidade de energia necessária para rodar aquele sistema. Dois exemplos interessantes são o PCPartPicker (em inglês) e o CraftMyBox (em português).

Infográfico de compatibilidade de hardware do PC

Para resumir as relações entre as peças de hardware do computador, traduzimos o infográfico abaixo do site Infographic.tv. As conexões representam a necessidade de compatibilidade entre componentes, que pode ser confirmada pelo método citado anteriormente (site da fabricante, sempre!).

Infográfico de compatibilidade entre componentes do PC.
Relação entre as peças do PC (Imagem: adaptação de Infographic.tv).

Dicas para upgrades futuros

Se a sua intenção for montar um PC preparado para upgrades futuros, é preciso ir além da compatibilidade entre as peças, garantindo que os componentes possuam uma determinada margem para receber as melhorias de hardware.

Substituir a placa-mãe é uma das maiores dores de cabeça em um computador. Portanto, investir em uma motherboard mais robusta pode evitar problemas em upgrades futuros. O mesmo vale para a escolha de CPU.

Em geral, uma boa dica para quando o orçamento estiver curto é montar uma máquina com apenas um pente de memória RAM, deixando espaço para duplicá-lo no futuro. Da mesma forma, um processador com gráficos integrados no começo pode eliminar a necessidade de uma placa de vídeo e abrir espaço para uma GPU mais potente depois.

Pesquisar sobre as fabricantes de hardware também te ajuda a prever a longevidade do computador recém-montado. Do lado da AMD, por exemplo, sabemos que os soquetes para CPU se manterão no mesmo formato até o fim de 2020 – o que não acontecerá com a Intel. Isso impacta diretamente no chipset da placa-mãe.

Banner para a página do quiz com dicas de jogos em 2 minutos.

Investindo em um PC pronto?

Para concluir a análise, vamos a uma breve reflexão: por que será que os consoles ainda são tão populares? Parte do sucesso pode ser explicado por um simples fator, denominado comodidade. Esses videogames já vêm prontos da caixa, sem a necessidade de montar nada.

No mundo dos PCs, o mesmo raciocínio pode ser feito para os computadores prontos. Atualmente, lojas especializadas (como a Shopinfo) oferecem diversas opções de configuração, dos setups mais básicos até os top de linha.

Comprar uma máquina pronta também traz a garantia de testagem e segurança, além da certeza de que todos os componentes serão compatíveis. Tudo isso para deixar o foco no que mais importa: a utilização do computador.

Se estiver procurando um PC novo, experimente conferir o site da Shopinfo. A loja conta com modelos para vários orçamentos, atendimento rápido e foco na comunidade gamer. Clique no banner para conhecer mais, e até o próximo post!

Banner para a página de computadores gamer da Shopinfo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *